domingo, 8 de abril de 2018

Justiça

12 homens e uma sentença (1957, Sidney Lumet)

Em 2014, logo após a realização do Jogo do Bicho no Centro Cultural da Juventude (e depois também do Laboratório de Jogos em Belo Horizonte), achamos que era hora de colocarmos em movimento o próximo projeto do Boi Voador, batizado então como JUSTIÇA.

A ideia do larp partia do filme 12 homens e uma sentença (12 Angry Men, no original), dirigido por Sidney Lumet e estrelado por Henry Fonda (numa atuação espetacular). Na história, um grupo de jurados decide a culpa ou a inocência de um rapaz acusado de matar o próprio pai. A decisão precisa ser unânime, já que está em jogo a pena de morte. Um argumento e tanto para um larp, certo?

Começamos lá atrás (acredito que nos idos de 2015) a traçar as primeiras linhas do projeto. Os primeiros esboços previam não uma cópia do filme, mas usá-lo como inspiração. Dessa forma, discutimos sobre transportar a história para o Brasil e criar um cenário distópico no qual a pena de morte passaria a vigorar no país.

Elencamos possíveis crimes e cenários e também discutimos um bom tanto sobre a criação dos personagens: qual seria o norte para montar nosso júri? Refletimos sobre agrupamentos em dúzias: meses do ano, apóstolos de Cristo, signos zodiacais. Pensamos também em partir de obituários retirados de jornais e leitura do tarô.

Como o Jogo do Bicho acabou tomando um caráter épico (no sentido brechtiano do termo), com suas saídas constantes dos personagens e quebras do universo ficcional, nosso interesse era partir para a investigação inversa. Para JUSTIÇA, queríamos um estudo das possibilidades da imersão radical no personagem. Como conseguiríamos levar ao máximo a separação entre jogador e personagem, fazer o primeiro virar radicalmente do avesso e viver uma outra pessoa? Para isso, tínhamos como uma das primeiras fontes de estudo o famigerado Manifesto Turku. Nada mais lógico: se o Jogo do Bicho deitava na cama do Manifesto Dogma 99, íamos para o outro texto fundamental (Em 2015, ambos manifestos já tinham muito mais valor histórico do que prático e essa tendência só aumentou nos anos seguintes; de todo jeito, é sempre bom olhar os clássicos, não é mesmo Aristóteles?).

Esse era o estado da coisa, entre reuniões no Starbucks (!) e num apartamento no Belém.Vieram então uma série de projetos e compromissos sucessivos tanto para o Boi Voador quanto para os Luízes individualmente. Uma avalanche com atividades para crianças, Ciclos de Iniciação, Apenas um Jogo, Residências Artísticas, formação para museus e outras coisas que, como resultado, mandaram o JUSTIÇA para a geladeira.

Até agora.

Nossa intenção é publicar aqui o diário de produção do novo larp do Boi Voador. Documentar o processo incluindo tanto os aspectos teóricos quanto práticos, compartilhando referências e reflexões.

Não temos prazo para finalizar o larp e nem sabemos o quanto ele vai se parecer com nossas ideias iniciais. É um percurso com mapa, mas sem rota definida e abraçando a deriva e a intuição.

Arte de capa da versão blue-ray do filme,
lançada em 2017

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Ajuste os controles para o centro do sol - 9/12 em São Paulo


Ajuste os controles para o centro do sol é um larp sobre uma missão espacial que se desvia da rota e acaba do outro lado do universo, a um século de distância de casa e do seu objetivo. É a história de uma viagem que levará a vida inteira e na qual os signos do fracasso e da vida perdida assombram os tripulantes através das décadas.

Durante o larp, os participantes criam todo o cenário no qual a história se passa, elaborando as mudanças na política, na sociedade e na tecnologia. Também de maneira colaborativa, criam os personagens que farão parte da história e partilharão a mesma mesa de jantar ao longo das décadas.

Criado por Luiz Prado, Ajuste os controles para o centro do sol volta a São Paulo com produção do Boi Voador.

O larp acontece na madrugada de 9  para 10 de dezembro no CCJ - Centro Cultural da Juventude. Para participar, preencha o formulário de inscrição aqui. Dado o número limitado de vagas, a organização fará a seleção dos inscritos caso necessário. Evento gratuito.

Mais sobre Ajuste os controles para o centro do sol

No enredo, o larp busca inspiração em obras como 2001: Uma Odisseia no Espaço (filme e livro), o filme Europa Report e a série de tevê Ascension.

Já na estrutura, Ajuste os controles para o centro do sol dialoga com rpgs e jogos de tabuleiro, ao mesmo tempo em que continua a pesquisa do autor no aprofundamento da construção colaborativa da experiência no larp.

Os testes do larp aconteceram em outubro de 2016, durante a Oficina de Jogos Narrativos organizada por Tadeu Rodrigues no Sesc Sorocaba, e em novembro do mesmo ano, dentro da programação do FERVO. Em janeiro de 2017, Ajuste os controles para o centro do sol abriu a programação Território Larp do Sesc Ipiranga, organizada por Luiz Prado.

AJUSTE OS CONTROLES PARA O CENTRO DO SOL
QUANDO: 9/12 - 23h59
ONDE: Centro Cultura da Juventude - Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha / São Paulo - SP
QUANTO: gratuito

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Último dia em Antares no CCJ - 22/10



No próximo sábado, 22 de outubro, o Boi Voador realiza Último dia em Antares, de Luiz Prado. O larp apresenta uma família de refugiados que vive seus últimos momentos num planeta desolado, orbitando ao redor da estrela Antares.

O trabalho é a mais recente investigação do autor sobre o corpo no larp, tema que aparece em obras como Uma tarde no museu e monstros - realizado pelo Boi Voador em 2015. Em Último dia em Antares, os participantes representam seus personagens e se relacionam através do gesto, do toque e do olhar, sem o uso da voz.

Último dia em Antares
 traz referências das óperas espaciais, do encenador polonês Tadeusz Kantor, do coreógrafo e bailarino japonês Kazuo Ohno e do quadrinhista francês Moebius.

O larp foi construído ao longo da Residência Leste do Espaço de Tecnologias e Artes do Sesc Itaquera. Durante todo o mês de setembro, Prado trabalhou no larp e levou os avanços da pesquisa e da produção para o Sesc, dialogando com o público, propondo exercícios e experimentações e assimilando sugestões para o trabalho. O resultado foi vivenciado em 25 de setembro.

Agora, Último dia em Antares recebe nova encarnação pelo Boi Voador. Trabalhando com a ideia de "mesmo texto, montagem diferente" Luiz Falcão se junta a Prado na busca por novas soluções criativas e novas propostas aos participantes.

Último dia em Antares acontece às 21h do sábado, 22 de outubro. A participação é gratuita e as vagas são limitadasPara se inscrever, envie e-mail para boivoadorlarp@gmail.com

O Centro Cultural da Juventude fica na Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoerinha, São Paulo - SP.

QUE É LARP?
Larp é uma arte colaborativa na qual os participantes representam personagens, buscando agir, falar, pensar e sentir como se fossem eles. Num larp, a ação acontece de improviso, a partir das intuições e das interações entre os participantes, dentro de um ambiente imersivo. Uma arte para ser vivida no próprio corpo.



Último dia em Antares

QUANDO: 22/10 das 21 às 24h (chegar com 30 minutos de antecedência)
ONDE: Centro Cultural da Juventude - Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoerinha, São Paulo - SP
QUANTO: gratuito
INSCRIÇÕES: boivoadorlarp@gmail.com

domingo, 1 de maio de 2016

Letícia Freire


O que você pode contar sobre Letícia Freire?

Militante, feminista, atriz, presidenta, santa, empresária, ruralista, cantora, puta, cientista, mártir, amante, heroína, assassina, libertadora, carrasca? Amada, humilhada, aclamada, esquecida, rejeitada, redimida, coroada? Furiosa, alegre, depressiva, contagiante, irreverente, dramática, solitária, vingativa, corajosa?

Letícia Freire é um jogo de Luiz Prado, no qual os participantes criam um documentário sobre uma mulher chamada... Letícia Freire!

Alternando os papéis de documentarista e entrevistado, os jogadores constroem juntos a identidade e a história de Letícia Freire, ao mesmo tempo em que descobrem seus próprios personagens. O resultado é tanto um jogo de representação quanto uma ficção audiovisual.

Concebido para ser vivenciado ao longo de vários dias, o larp explora a criação improvisada de personagens e relações - traço constante na pesquisa do autor - e investiga as possibilidades no cruzamento das linguagens do larp e do audiovisual.

O jogo necessita apenas de algum equipamento que grave vídeo (celular, tablet, câmeras digitais) e pode ser realizado por qualquer pessoa, sem a presença de um mediador. Recomendado tanto para iniciantes na linguagem quanto jogadores experientes. Para 5-6 participantes.

Letícia Freire estreou em 1 de maio, abrindo o Ciclo de iniciação ao larp do Sesc Itaquera. Nessa data, os participantes receberam uma versão impressa do roteiro de aplicação do larp, elaborada pelo Boi Voador e disponibilizada gratuitamente em formato digital aqui no site.



DOWNLOAD:

Letícia Freire

Letícia Freire - páginas duplas

Letícia Freire - versão para impressão em livreto (A4, dois manuais) 

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Larp monstros no CCJ - 31 de outubro

No final do ano passado o larp monstros, de Luiz Prado, foi realizado pelo Boi Voador no Centro Cultural da Juventude.

Ele integrou a programação da madrugada do Encontro de RPG do CCJ, a convite da Confraria das Ideias.

Anteriormente realizado pelo NpLarp no Ciclo de iniciação ao larp do Sesc Ipiranga, monstros ganhou uma nova interpretação pelas mãos do grupo. Desta vez, oito jogadores representaram seus monstros interiores em um ambiente controlado, com parca iluminação e trajando apenas roupa íntima.


"Pude absorver todas as sensações e ter grandes reflexões sobre qual o mecanismo que impulsiona esse despertar de cada monstro interno" - Mariana Cajé


O Ciclo de iniciação ao larp, onde a primeira versão de monstros foi realizada pela primeira vez retorna em maio no Sesc Itaquera. Mais informações em breve.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

monstros - 31/10 em São Paulo


monstros é um larp sobre os horrores que consomem os homens. A experiência de uma noite miserável num lugar tomado por fome, medo e violência.

Os participantes representam monstros e encaram suas próprias fraquezas e angústias. Explorando trabalho corporal e horror psicológico, monstros revela na carne o lado sombrio da condição humana.


Desenvolvido por Luiz Prado e realizado pela primeira vez no Ciclo de iniciação ao larp do Sesc Ipiranga, monstros volta a São Paulo com produção do grupo Boi Voador.


O larp acontecerá na madrugada de 31 de outubro para 1º de novembro no CCJ - Centro Cultural da Juventude. Para participar, preencha o formulário de inscrição aqui. Dado o número limitado de vagas, a organização fará a seleção dos inscritos caso necessário. Evento gratuito.


ATENÇÃO
monstros é destinado ao público maior de 18 anos. Desconforto físico, estímulos sensoriais desagradáveis e auto-exposição fazem parte de sua estrutura. Além disso, os participantes usarão apenas roupas íntimas durante o larp. Se você não se sente bem com tais situações, talvez essa não seja a experiência indicada para você.

QUE É LARP?
Larp é uma arte colaborativa na qual os participantes representam personagens, buscando agir, falar, pensar e sentir como se fossem eles. Num larp, a ação acontece de improviso, a partir das intuições e das interações entre os participantes, dentro de um ambiente imersivo. Uma arte para ser vivida no próprio corpo.

monstros
QUANDO: 31/10 - 23h59
ONDE: Centro Cultura da Juventude - Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha / São Paulo - SP
QUANTO: gratuito
INSCRIÇÕES: preencha o formulário de inscrição aqui

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Em busca dos Objetos Mágicos - 30 de agosto

As aventuras do Arquemago no Espaço de Leitura chegaram ao fim em 30 de agosto, com o décimo e último capítulo do larp infantil Em Busca dos Objetos Mágicos.

Após se deparar com personagens fantásticos, contar com a ajuda de crianças valentes e cheias de energia e recuperar artefatos maravilhosos perdidos, o último encontro do Arquemago foi com... outro Arquemago!

Vindo da Terra dos Três Pontinhos, o outro Arquemago também procura objetos mágicos para levar ao seu acampamento e assim contar as histórias para as crianças de lá. Reconhecendo a hora de seguir viagem, o Arquemago do Espaço de Leitura decidiu entregar seus itens maravilhosos para o companheiro, com a condição das crianças conquistarem cada um deles como haviam feito nos domingos anteriores.

Graças à disposição dos pequenos, os objetos mágicos trocaram de mão e os dois Arquemagos puderam partir para a Terra dos Três Pontinhos. No Espaço de Leitura, fica agora toda uma geração de jovens Arquemagos, prontos para levar adiante às histórias maravilhosas dos livros!

Fotos por Thomaz Barbeiro

Personagens

- o Arquemago (Luiz Falcão)
- o Arquemago (Luiz Prado)

Objetos Mágicos


A Muiraquitã

Para os indígenas do Baixo Amazonas, a muiraquitã é um amuleto feito de pedra ou madeira, representando pessoas ou animais e possuidor de qualidades sobrenaturais. Em Macunaíma, de Mário de Andrade, é o roubo da muiraquitã que dá início à aventura do herói em São Paulo.

A Lâmpada Maravilhosa
A literatura fantástica está repleta de seres e objetos que concedem desejos aos homens, de anéis mágicos ao próprio Diabo. A lâmpada maravilhosa de Aladim é um dos exemplares mais conhecidos desses artefatos.

A Caixa de Pandora
Na mitologia grega, Pandora foi a primeira mulher criada pelos deuses. Ao abrir a caixa que leva seu nome, Pandora acabou deixando escapar todos os males do mundo, ficando lá dentro apenas a esperança.

O Fio de Contas
Fio de contas ou guia é um colar usado em várias religiões de matriz africana como o Candomblé e a Umbanda. Na maior parte das vezes, é feito de miçangas coloridas e cada cor representa o orixá, inquice ou vodum associado ao seu portador.

Espelho Encantado
A magia dos espelhos está em revelar o que não podemos ver por nós mesmos. O espelho da história da Branca de Neve é a metáfora mais famosa dessa habilidade, com sua característica maravilhosa de sempre falar a verdade.

Caixaclônica
As câmeras fotográficas instantâneas surgiram em 1948, permitindo tirar fotos e ver o resultado em poucos minutos. A chegada da fotografia digital levou ao encerramento da produção dessas câmeras em 2008, mas sua magia permanece no ar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...