quarta-feira, 27 de julho de 2011

Diário de Bordo (7)

Logo pela manhã recebemos uma mensagem do Luiz pedindo nossa ajuda com um logo que estava faltando no cartaz de divulgação.
Missão: Imprimir o logo que estava faltando e levar para anexar no cartaz, que estava com ele na Oficina Cultural Mazzaropi. O que acabou nem sendo necessário, pois ele mesmo conseguiu fazer, mas como já estávamos a caminho, seguimos para um encontro.

Dia 14 de julho de 2011, por volta das 11h30 – Oficina Cultural Mazzaropi

Ao chegar o Luiz nos recepcionou na sala que será realizado o WORKSHOP - Máscara, tipo e corpo: do ritual ao larp. Ao observar a sala não foi difícil imaginar outros eventos que poderiam ocorrer no local. Estávamos em meio a uma aula de cenografia, na qual os alunos falavam de suas experiências em uma viagem a Praga, que aconteceu devido a participação destes em um evento no qual inscreveram seus projetos de cenografia. Em meio a isso terminávamos o material de divulgação e dividíamos a tarefa de divulgar em locais estratégicos.
Conseguimos fechar muitas coisas neste dia.

Primeiros Larps:
Definimos as datas e locais dos primeiros eventos de Larp. Ainda precisaríamos ver se os espaços pensados estariam disponíveis, mas a princípio ficou definido que o Larp “Tango para Dois” seria realizado nas duas primeiras semanas de agosto, na Oficina Cultural , e o Larp 01, nas duas ultimas semanas de agosto, no espaço multiuso do CEU Aricanduva. Erika se responsabilizaria pelo contato com o Diego do CEU, e o Luiz pelo contato com o Mazzaropi.


"Olhos Azuis"
A algum tempo conversamos sobre a exibição e discussão sobre o documentário “Olhos Azuis”, que há muito gostaríamos de fazer e que até mesmo já foi citado em outra das nossas conversas. Imaginamos a possibilidade de uma discussão sobre a atividade proposta no filme, que acreditamos ter uma relação com o Larp. A princípio idealizamos a realização deste debate para setembro, no próprio espaço Mazzaropi.

Estamos também finalizando as filipetas, (ufa!!!) precisam ficar prontas para o evento. Sentamos, visualizamos e selecionamos as imagens que seriam utilizadas. Pensamos sobre o texto e a melhor forma de fazer a comunicação do Grupo e do projeto.

Ao finalizar estes processos, fomos ao encontro de Cida Almeida, responsável pelas oficinas do Mazzaropi, e concluímos todos os preparativos para o Workshop. Ainda começamos a abrir algumas portas, a possibilidade do “Tango para Dois” ser realizado no espaço, e a exibição/discussão do documentário.

Em determinado momento desta reunião o Luiz precisou seguir um caminho diferente, e eu e o Cauê seguimos rumo a escola Carlos de Campos para iniciar a divulgação. Fomos recebidos por Nilton Cesar Alves, diretor da escola, no início do Projeto conversamos com ele e com o Professor Ismael para a utilização do espaço, e assim iniciamos uma parceria. Levamos o material de divulgação do Workshop e finalizamos o nosso dia conversando sobre uma possível participação na semana na qual a escola irá comemorar seu centenário. Mas isso ainda está em projeto.

Um comentário:

  1. Excelente Workshop. Além de fazer exercício, consegui tirar muito proveito das dinâmicas propostas. Estou ansioso pelos próximos eventos.

    Andei lendo as pesquisas de vocês. Um trabalho incrível. Está realmente abrindo minha mente para os potenciais de um LARP. Adorei particularmente o "Tango para Dois" e o "Boa noite, Queridinhas"

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...